novembro 10, 2004

Prémio Portugal Telecom/Brasil


São 100 mil reais (cerca de 35 mil euros) que vão parar às mãos de Paulo Henriques de Britto, o autor de Macau, um livro de poemas, que recebeu o prémio Portugal Telecom Brasil.
Paulo Henriques Britto nasceu no Rio de Janeiro, em 1951. Professor universitário e tradutor, é autor de Liturgia da Matéria, Mínima Lírica e Trovar Claro. O livro Macau é publicado pela Companhia das Letras. Entre as suas traduções estão livros de Don Delillo, Salman Rushdie, Philip Roth ou Paul Auster e Elisabeth Bishop.
Na lista de candidatos ficaram, em segundo, O Vôo da Madrugada, de Sérgio Sant´Anna (Companhia das Letras; publicado em Portugal pela Cotovia). Na terceira posição, ficou A Margem Imóvel do Rio, de Luiz Antonio de Assis Brasil (edição LP&M Editores). Ver notícia aqui.

---------------------------------------------


BIODIVERSIDADE

Há maneiras mais fáceis de se expor ao ridículo,
que não requerem prática, oficina, suor.
Maneiras mais simpáticas de pagar mico
e dizer olha eu aqui, sou único, me amem por favor.

Porém há quem se preste a esse papel esdrúxulo,
como há quem não se vexe de ler e decifrar
essas palavras bestas estrebuchando inúteis,
cágados com as quatro patas viradas pro ar.

Então essa fala esquisita, aparentemente anárquica,
de repente é mais que isso, é uma voz, talvez,
do outro lado da linha formigando de estática,
dizendo algo mais que testando, testando, um dois três,

câmbio? Quem sabe esses cascos invertidos,
incapazes de reassumir a posição natural,
não são na verdade uma outra forma de vida,
tipo um ramo alternativo do reino animal?
Paulo Henriques de Britto, Macau. Companhia das Letras.

1 comentário:

Roberto Iza Valdes disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.